O Campo de Visão e o corpo-perceptivo

Autores

  • Marcelo Lazzaratto Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Palavras-chave:

Campo de Visão, Ações físicas, Impulsos sensoriais, Formação do ator

Resumo

O Campo de Visão é um sistema de improvisação que tenta estabelecer, por meio da ação, uma comunhão entre os conceitos techné e psiché; procedimento e método; corpo e alma. Baseado na investigação realizada com alunos do Célia Helena Teatro-escola e com atores da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico, o texto apresenta uma linha reflexiva sobre este sistema, em desenvolvimento desde o ano 2000.

Biografia do Autor

Marcelo Lazzaratto, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Ator e diretor, formado em Artes Cênicas pela Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo (ECA- USP). Professor Doutor em Interpretação Teatral da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em 2000, cria a Cia. Elevador de Teatro Panorâmico e assume a função de diretor artístico. Realiza, entre outros, os espetáculos: A Ilha Desconhecida, adaptação da obra de José Saramago, Loucura; A Hora em que Não Sabíamos Nada uns dos Outros, de Peter Handke; Amor de Improviso; Peça de Elevador, de Cássio Pires; Ponto Zero, a partir da obra de Salinger, Kerouac e Godard; e Eu Estava em Minha Casa e Esperava que a Chuva Chegasse, de Jean-Luc Lagarce. Em 2015, dirige Eduardo Mossri em Cartas Libanesas, texto de José Eduardo Vendramini.

Downloads

Publicado

08/07/2015

Como Citar

Lazzaratto, M. (2015). O Campo de Visão e o corpo-perceptivo. Olhares, (1), 28-32. Recuperado de https://www.olharesceliahelena.com.br/index.php/olhares/article/view/5

Edição

Seção

Pedagogia das Artes da Cena