Memória, imaginação e improvisação na técnica Klauss Vianna

Autores

  • Marcus Vinícius Moreno e Nascimento
  • Jussara Miller

Palavras-chave:

Dança, Improvisação, Imagem, Técnica Klauss Vianna, Teoria Corpomídia

Resumo

Este artigo relaciona a experiência da criação em dança, a partir da Técnica Klauss Vianna (TKV), e a produção de imagens decorrentes deste processo. O contexto em que é apresentada a noção de imagem é o das ciências cognitivas, sobretudo pela perspectiva do neurocientista António Damásio, referindo-se a um padrão mental, com uma estrutura construída com sinais provenientes das diferentes modalidades sensoriais: visual, auditiva, olfativa, gustatória e somatossensitiva. Por meio da apresentação dos princípios da Técnica Klauss Vianna, busca-se refletir sobre estudos que se referem principalmente à memória, imaginação e improvisação do movimento, em uma relação dinâmica de contaminação do corpo com o ambiente, na qual as transformações e a produção de informações ocorrem a todo o tempo.

Biografia do Autor

Marcus Vinícius Moreno e Nascimento

Artista e gestor cultural, graduado em Comunicação das Artes do Corpo e Especialista em Técnica Klauss Vianna pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e Licenciatura pela Universidade Anhembi Morumbi.

Jussara Miller

Graduada em Dança pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Mestre e Doutora em Artes pela Unicamp. Docente da Pós-Graduação Lato Sensu em Técnica Klauss Vianna na PUC-SP e do Salão do Movimento, em Campinas-SP.

Downloads

Publicado

24/07/2019

Como Citar

e Nascimento, M. V. M., & Miller, J. (2019). Memória, imaginação e improvisação na técnica Klauss Vianna. Olhares, 6(1 e 2), 14-23. Recuperado de https://www.olharesceliahelena.com.br/index.php/olhares/article/view/116